Pesquise no blog Rethalhos Culturais

28 fevereiro 2012

Restauração da Biblioteca Pública do RS deve terminar em 2013

 A restauração da Biblioteca Pública do Rio Grande do Sul, cuja conclusão estava prevista para o final de 2011, deve ocorrer apenas na metade de 2013. 
Essa é a notícia ruim. A boa é que a biblioteca, na Rua Riachuelo, centro da Capital, deve ser reaberta parcialmente em 14 de abril e ganhar um anexo, no primeiro semestre. 
A diretora da biblioteca, Morgana Malcon, alega que os percalços da restauração delicada de um prédio abandonado, os imprevistos e o rigor dos trabalhos justificam o atraso:

— A gente achava que iria executar até o fim de 2011, que teria captado os recursos e que não haveria tantos imprevistos. O trabalho foi mais lento. Não havia limite de prazo no contrato.
Para exemplificar o abandono, Morgana conta que, certa vez, o guarda do prédio ouviu o que pareciam vozes vindas de uma sala. Seria a comprovação de que a Biblioteca, de 1871, era mal-assombrada. 
O vigia se aproximava do local de onde vinha o som. A origem era o busto do escritor Manoelito de Ornellas. Titubeante, o vigia fitava o busto, ouvia o som e se aproximava. Enchendo-se de coragem, levantou-o. Do interior da peça, voejou um morcego que fizera dela moradia.

— Era muito abandono. Surgiu uma obra de arte original inesperada, sob sete mãos de pintura. O vidro verde com relevo foi encontrado depois de três meses, na cor branca. Levamos um tempão para pigmentá-lo. A madeira que precisávamos, achamos em Mato Grosso — desfia ela.
Nos anos 50, o pintor Ado Malagoli, influenciado pelas tendências da época, passou tinta azul sobre a pintura original, com desenhos em cores. O argumento: a riqueza da pintura atrapalhava a leitura dos frequentadores, tirando-lhes a concentração. Há casos mais prosaicos. 
Um afresco na Sala do Egito demorou a ser restaurado porque a caixa de água do prédio vizinho provocava umidade na parede. Custou para o condomínio fazer a obra que permitiu o começo da recuperação.

— Um restauro desses é complexo. Durante o trabalho, na medida em que tu retiras as coisas do lugar, surgem outras antes não vistas. São percalços que requerem ajustes, e o pessoal acaba levando anos no trabalho, que é hipercuidadoso — explica o engenheiro Paulo da Luz, especialista em restauro.
Em abril, a biblioteca faz 141 anos e serão anunciados o anexo, a abertura de parte do prédio da Riachuelo e o começo da terceira etapa do restauro.

Conclusão estava prevista para o final de 2011, porém biblioteca deve ser reaberta parcialmente em 14 de abril


Mais que uma biblioteca- A Biblioteca Pública do Estado, criada em 1871, tem acervo de alto valor e um prédio tombado pelo patrimônio histórico estadual e federal, que passa por obras de restauro há três anos.
- Hoje, ela funciona, provisoriamente, na Casa de Cultura Mario Quintana.
- Há, na biblioteca, uma coleção de 240 mil volumes que representam o mais importante conjunto bibliográfico de salvaguarda da memória gaúcha e brasileira.
- Entre as raridades, há edições de La Divina Comedia, de Dante Alighieri, em edição de 1921 restrita a mil exemplares, Os Lusíadas, de Camões (edição de 1839), e manuscritos de João Simões Lopes Neto.
- Entre os ambientes mais valiosos do prédio histórico, destacam-se: o Salão Mourisco, o Salão Egípcio e a Sala Borges de Medeiros. No caso do Salão Egípcio, as paredes são revestidas por pinturas murais.
- Com o decorrer do tempo, o prédio passou a apresentar problemas estruturais, como infiltração no telhado e no subsolo, bem como desgaste e cupim nos assoalhos de madeira dos três andares.
- Pequena parte das obras de restauração foi realizada pelo programa Monumenta e concluída em 2008, a R$ 465 mil. Foi recuperado o elevador, parado havia mais de 20 anos, e contida parte da infiltração.
- Na segunda etapa de restauro, finalizada em dezembro de 2011, foram captados, com o BNDES, cerca de R$ 2,5 milhões, e restaurados o restante dos entrepisos e pisos de parquê dos três andares, as aberturas e seus ornamentos, a fachada, a tubulação e a climatização do prédio – nos três andares.
- Em 14 de abril, serão removidos tapumes da fachada e liberado o segundo andar para visitação.
- No mesmo dia, será anunciada a terceira etapa do restauro, que contemplará lustres e mobiliário, pinturas murais, elevador para cadeirantes, o jardim interno e demais ornamentos do prédio.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...