Pesquise no blog Rethalhos Culturais

24 fevereiro 2012

MARGS restaura arte e história do Rio Grande - Porto Alegre/RS


    A desmontagem, proteção e translado de uma obra de arte histórica com 24 metros quadrados pertencente ao acervo do Museu Histórico Farroupilha de Piratini, exigiu o máximo de técnica, planejamento e logística. Desmontar e identificar as partes de uma moldura de madeira nobre, com entalhes feitos a mão e pesando aproximadamente 70 kg, desmontar a tela do bastidor e proteger a pintura em óleo sobre tela datada de 1925, embalar o conjunto de forma adequada e transportar para Porto Alegre, também exige muitos cuidados. Foi preciso reunir e deslocar para a cidade de Piratini, com a coordenação técnica da especialista em restauração Naida Maria Vieira Corrêa, profissionais do Núcleo de Conservação e Restauro do MARGS, encarregados da execução de sua restauração, estagiários do Curso de Bacharelado em Conservação e Restauração de Bens Móveis da Universidade Federal de Pelotas,  membros da Defender – Defesa Civil do Patrimônio Histórico de Cachoeira do Sul, responsável pela execução do projeto de restauração, além do apoio de funcionários da Prefeitura de Piratini e a contratação de uma empresa especializada nesse tipo de serviço. Toda essa operação foi realizada nos dias 25, 26 e 27 de janeiro e culminou com a chegada ao torreão do MARGS no dia 30 de janeiro de 2012.

Do Palácio Piratini para o Museu
    Em novembro de 1925, o quadro medindo 6m x 4m, foi exposto no saguão do Palácio Piratini para a visitação pública. A pesquisa indica ainda que essa obra estava no Palácio Piratini até 1955, quando em função da contratação de Aldo Locatelli, para a execução de grandes painéis nas dependências do Palácio, foi nomeada uma comissão que decidiu pela transferência das obras de grande porte para o Museu de Piratini. São elas: a obra de Helios, a tela “A Fuga de Anita” de Dakir Parreiras e o “Retrato de Bento Gonçalves” de autor não identificado. A transferência ficou aos cuidados do Secretário de Educação e Cultura, Liberato Salzano Vieira da Cunha, com o aval do Governador Ildo Meneghetti, coincidindo com o primeiro ano da morte de Getúlio Vargas.

O mistério da tela
    De acordo com a ficha de catalogação da gigantesca obra, o nome do autor é Helio Xeelinger e seu título “Alegoria, Sentido e Espírito da Revolução Farroupilha”. No entanto, pesquisas realizadas pela Defender, revelam que o nome correto do autor é Helios Seelinger e o título da obra seria “Do Rio Grande para o Brasil”. A pesquisa indica que a obra teria sido encomendada por Oswaldo Aranha visando representar a formação de um movimento popular e militar que culminou com a Revolução de 1930. A tela tem uma alegoria na parte superior em baixo relevo que representa a inspiração na Revolução Farroupilha. Ainda se procura identificar algumas personalidades da história do Rio Grande do Sul que possivelmente estejam representadas no quadro, segundo referências do autor, são elas: Pedro Vergara, Flores da Cunha, João Neves da Fontoura, Fábio de Barros, Salgado Filho, Jorge Jobim, Francisco Leonardo Truda, Oswaldo Aranha e outros. O mistério fica por conta da mudança do nome do autor e do título da tela.

Uma decisão de governo
    A obra de Helios integra um conjunto de oito obras históricas que receberam a determinação de sua transferência para o Núcleo de Conservação e Restauro do MARGS por decisão do Secretário de Cultura Luiz Antonio de Assis Brasil e do governador Tarso Genro. Essa e mais outras sete telas, foram encontradas em visita a cidade de Piratini no mês de janeiro de 2011, sem as condições adequadas ao seu valor histórico e artístico em razão do início da restauração do prédio do Museu Histórico. Sete telas foram abrigadas na Antiga sede do Governo Farroupilha, a tela de Helios ficou exposta no “hall” da prefeitura. Imediatamente o Secretário Assis Brasil com o apoio do governador, determinou a sua transferência juntamente com duas imagens sacras e a urna usada para receber os votos durante a eleição de Bento Gonçalves para a presidência da República Farroupilha, que chegaram ao MARGS em 16 de maio de 2011.

A restauração
    Os serviços de restauração pelo Núcleo de Conservação e Restauro, estão sendo financiados pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, através do Projeto Restauração de 8 Obras Históricas – Acervo Museu Histórico Farroupilha no valor de R$ 285.283,75, com o patrocínio exclusivo do Banco do Estado do Rio Grande do Sul. Fazem parte da equipe técnica responsável, além da coordenadora Naida, Loreni Pereira de Paula, Fernanda Tartler Matschinske, Lucimar Ines Predebon e os estagiários da Universidade Federal de Pelotas, Flavia Silva Faro, Claudia Lacerda, Fabiana Alphonsin e Pablo Campos Lopez. A previsão de conclusão é outubro deste ano, dependendo ainda, de um projeto complementar visto que os orçamentos são de 2008. Estão previstos nesse projeto uma exposição das obras restauradas, aberta ao público além, do lançamento de uma publicação com todo o processo utilizado.

Lista das obras
Do Rio Grande para o Brasil (1925) de Helios Seelinger
Fuga de Anita Garibaldi a cavalo (1917, 1918) de Dakir Parreiras
Sem titulo – representa Bento Gonçalves em navio (1915) de Antônio Parreiras
Sem titulo – representa Bento Gonçalves a cavalo (1879) de Guilherme Litran
Retrato de Bento Gonçalves (final do século XIX) de Guilherme Litran
Retrato de Bento Gonçalves (s/data) Autor desconhecido
Retrato de Domingos José de Almeida (s/data) Autor desconhecido
Retrato de Manoel Lucas de Oliveira (s/data) Autor desconhecido 

Rethalhado de: Defender (http://www.defender.org.br/)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...